Serviços

gestao financeira

Gestão Financeira, juntamente com Gestão de Ativos, Gestão de Risco, Planejamento Tributário, Planejamento de Aposentadoria e Planejamento Sucessório compõem o Planejamento Financeiro.

Para se realizar um Planejamento Financeiro, por sua vez, é necessário se contar com a assessoria de profissionais detentores de competências essenciais e práticas fundamentais que são próprias dos profissionais certificados, CFP®, através do IBCPF – Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros, como é o caso do Consultor Rafael Bernardino de Sousa, responsável por este site e demais profissionais parceiros que também estão aqui indicados.

As competências e práticas do Planejador Financeiro Certificado conduzem os seus trabalhos de forma ética e transparente e suas tarefas são realizadas sempre através das três etapas que são as seguintes: COLETA, ANÁLISE e SÍNTESE.

Na fase de Coleta se desenvolve através das seguintes Práticas fundamentais de Planejamento Estratégico, as quais dependem, naturalmente, da colaboração e compromisso do cliente na disponibilização de informações, tanto de ordem quantitativa, quanto de ordem qualitativa:

As informações a serem coletadas estão relacionadas com os ativos e passivos, receitas e despesas do cliente, bem como a qualquer outra que tenha influência na elaboração de um fluxo de caixa e de um orçamento para o cliente.

Também é necessário:
1. Identificar os objetivos, necessidades e valores do cliente que tenham implicações financeiras;
2. Identificar as informações necessárias para o plano financeiro;
3. Identificar possíveis problemas legais do cliente que possam afetar o plano financeiro;
4. Determinar as atitudes e o nível de sofisticação financeira do cliente;
5. Identificar mudanças relevantes na situação pessoal e financeira do cliente;
6. Preparar as informações para possibilitar a análise.

Durante a fase de Análise utilizam-se as seguintes práticas:
1. Analisar os objetivos, necessidades, valores e informações do cliente para priorizar os componentes do planejamento financeiro;
2. Considerar as inter-relações entre componentes do planejamento financeiro;
3. Considerar oportunidades e restrições e avaliar as informações coletadas em todos os componentes de planejamento financeiro;
4. Considerar o impacto do ambiente econômico, político e regulatório;
5. Medir o progresso em direção à conquista dos objetivos do plano financeiro.

Na fase da Síntese, as informações devem ser consolidadas de maneira que possibilite uma adequada avaliação de estratégias para a elaboração do plano financeiro.
Para isso se fazem necessárias as seguintes práticas fundamentais de planejamento financeiro:
1. Priorizar as recomendações provenientes dos componentes do planejamento financeiro para aperfeiçoar a situação do cliente;
2. Consolidar as recomendações e passos de ação em um plano financeiro;
3. Determinar o ciclo adequado de revisão do plano financeiro.

Gestão de Ativos

Gestão de Ativos, juntamente com Gestão Financeira, Gestão de Risco, Planejamento Tributário, Planejamento de Aposentadoria e Planejamento Sucessório compõem o Planejamento Financeiro.

Para se realizar um Planejamento Financeiro é necessário se contar com a assessoria de profissionais detentores de competências essenciais e práticas fundamentais que são próprias dos profissionais certificados, CFP®, através do IBCPF – Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros, como é o caso do Consultor Rafael Bernardino de Sousa, responsável por este site e demais profissionais parceiros que também estão aqui indicados.

As competências e práticas do Planejador Financeiro Certificado conduzem os seus trabalhos de forma ética e transparente e suas tarefas são realizadas sempre através das três etapas que são as seguintes: COLETA, ANÁLISE e SÍNTESE.

Na etapa de Coleta serão necessárias informações relativas aos investimentos atuais do cliente, a fim de se elaborar um demonstrativo detalhado da alocação de ativos, bem como a elaboração de um fluxo de caixa das disponibilidades para investimentos.

Também serão necessárias informações que permitam se determinar os objetivos do cliente, o seu grau de tolerância e exposição ao risco e ainda questões pertinentes ao seu estilo de vida.

Obtidas todas as informações, o Planejador Financeiro, CFP®, deverá proceder as Análises que possibilitem: a determinação da taxa de retorno requerida, a característica dos investimentos existentes, a implicação da aquisição e/ou alienação de ativos e considerar possíveis estratégias de investimentos, bem como a compatibilidade dos investimentos com a tolerância ao risco, a fim de se atingir os objetivos desejados pelo cliente.

Na etapa seguinte deverá ser realizada uma Síntese que apresente estratégias de gestão de ativos, com indicações de vantagens e desvantagens de cada estratégia de gestão financeira, a fim de otimizar recomendações e priorizar ações para auxiliar o cliente na implementação das recomendações sobre a gestão de ativos.

Gestão de Risco

Gestão de Risco, juntamente com Gestão de Ativos, Gestão Financeira, Planejamento Tributário, Planejamento de Aposentadoria e Planejamento Sucessório compõem o Planejamento Financeiro.

Para se realizar um Planejamento Financeiro é necessário se contar com a assessoria de profissionais detentores de competências essenciais e práticas fundamentais que são próprias dos profissionais certificados, CFP®, através do IBCPF – Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros, como é o caso do Consultor Rafael Bernardino de Sousa, responsável por este site, bem como dos demais profissionais parceiros que estão aqui também indicados.

As competências e práticas do Planejador Financeiro Certificado conduzem os seus trabalhos de forma ética e transparente e suas tarefas são realizadas sempre através das três etapas que são as seguintes: COLETA, ANÁLISE e SÍNTESE.

Na etapa de Coleta, o Planejador Financeiro Certificado, CFP®, deverá obter do cliente informações relativas a sua atual cobertura de seguros e identificar as possíveis obrigações financeiras, bem como conhecer os objetivos de gestão de risco, no que diz respeito a tolerância, exposição, estilo de vida e objetivos correlatos do cliente.

De posse de todas as informações o profissional CFP® deverá fazer as Análises pertinentes e determinar as características da atual cobertura de seguros, avaliar a exposição a riscos financeiros, avaliar as implicações de mudanças na cobertura de seguros e priorizar as necessidades de gestão de risco em função do perfil e objetivos do cliente.

Na etapa seguinte, deverá ser elaborada uma Síntese na qual fique registrada a formulação de estratégias, suas vantagens e desvantagens, bem como feitas as melhores recomendações que possam auxiliar o cliente na implementação das respectivas recomendações.

Planejamento Tributário

Planejamento Tributário, juntamente com Gestão de Risco, Gestão de Ativos, Gestão Financeira, Planejamento de Aposentadoria e Planejamento Sucessório compõem o conjunto de elementos do Planejamento Financeiro.

Para se realizar um bom Planejamento Financeiro é necessário se contar com a assessoria de profissionais detentores de competências essenciais e práticas fundamentais que são próprias dos profissionais certificados, CFP®.

Essa certificação CFP® é a única certificação de planejamento financeiro pessoal com reconhecimento internacional. Sua filosofia global, apoiada nos princípios dos 4E’s (Experiência Profissional, Exame, Ética e Educação) é a certificação de maior credibilidade no maior mercado de planejadores financeiros do mundo, que ó mercado Norte Americano.

No Brasil a instituição certificadora é o IBCPF – Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros.

O Planejador Financeiro Certificado tem sempre experiência profissional com grande conteúdo e, também competências e práticas fundamentais para executar um trabalho de elevado padrão de qualidade, o qual inclui sempre as seguintes etapas: COLETA, ANÁLISE e SÍNTESE.

Na etapa de Coleta, para a realização do Planejamento Tributário, o profissional CFP®, deverá obter do cliente informações necessárias para determinar a sua situação tributária, identificar a natureza tributável dos seus ativos e passivos e, ainda, identificar passivos tributários correntes, diferidos e futuros.

De posse dessas informações o profissional CFP® deverá fazer as Análises pertinentes, avaliar a adequação das atuais estratégias, sugerir mudanças, se for o caso, e avaliar o impacto financeiro de novas alternativas do planejamento tributário.

Na última etapa o planejador financeiro pessoal deverá elaborar uma Síntese na qual deve contar um parecer a respeito da situação atual do cliente e fazer possíveis recomendações com indicações de ações que possam auxiliar o cliente na sua implementação.

Dependendo do grau de complexidade do trabalho de Planejamento Tributário, o planejador financeiro pessoal CFP®, pode trabalhar em conjunto com outros profissionais, a exemplo de advogados e/ou contadores.

Planejamento de Aposentadoria

Planejamento de Aposentadoria, juntamente com Gestão de Risco, Gestão de Ativos, Gestão Financeira, Planejamento Tributário e Planejamento Sucessório compõem o conjunto de elementos do Planejamento Financeiro.

Na elaboração do Planejamento de Aposentadoria para um cliente, o profissional CFP® deve estabelecer estratégias e técnicas para acumulação de patrimônio e retiradas nos anos de aposentadoria e para isso é necessário coletar informações sobre as possíveis fontes de renda de aposentadoria e também sobre as despesas estimadas para o futuro e conhecer os objetivos e atitudes do cliente em relação a aposentadoria e as suas expectativas de conforto futuro.

De posse dessas informações, será necessário realizar as suas análises e fazer projeções financeiras com base na posição atual, avaliar se os objetivos de aposentadoria do cliente são realistas e avaliar possíveis impactos de mudanças nas projeções financeiras da aposentadoria.

Ao final deve ser feito uma síntese e se formular estratégias e fazer as recomendações mais adequadas, estabelecendo um plano de ação que possa auxiliar o cliente na adoção e cumprimento das recomendações a fim de que se atinja os objetivos desejados pelo cliente.

Vale salientar que esse trabalho, dependendo do momento da sua realização, poderá ser revistos periodicamente para eventuais ajustes.

Planejamento Sucessório

Planejamento Sucessório, juntamente com Gestão Financeira, Gestão de Ativos, Gestão de Risco, Planejamento Tributário e Planejamento de Aposentadoria compõem o conjunto de elementos do Planejamento Financeiro.

O planejamento sucessório deve estabelecer estratégias e técnicas para a preservação e distribuição de ativos acumulados.

Para ser possível a elaboração do Planejamento Sucessório, o profissional CFP® deve providenciar a coleta de contratos legais e documentos que afetem as estratégias futuras de sucessão patrimonial e para isso deve identificar os objetivos do cliente e a dinâmica familiar e as relações comerciais que poderiam impactar as estratégias de planejamento sucessório.

De posse desses dados, o profissional CFP® deve fazer uma análise do conjunto dessas informações e projetar o futuro valor patrimonial, bem como calcular possíveis despesas e impostos decorrentes da morte do cliente e avaliar as necessidades especifica dos beneficiários, quando for o caso.

A próxima etapa do Planejamento Sucessório será a elaboração de uma síntese com indicação de estratégias, suas vantagens e desvantagens e elaboração de um roteiro com passos e ações necessárias para auxiliar o cliente na adoção e cumprimento das recomendações do profissional CFP®.